Sites Grátis no Comunidades.net
Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese



ONLINE
1




Partilhe este Site...

 

Verbo Encarnado, Amor Personificado

Deus viu a humanidade em seu estado de pecado,

Eternamente em miséria e condenado,

Embora o homem se rebelasse contra Deus,

Soberanamente por amor, Ele resgataria os Seus.

===//===

E pelo fato de tanto tê-los amado,

O Verbo que se fez carne foi espancado, zombado, torturado,

Humilhado, ignorado, rejeitado, açoitado,

E sem abrir a boca, ainda por amor, morreu crucificado.

===//===

Seria ele então na morte abandonado?

De modo algum seu plano redentor havia sido frustrado,

Pois ao terceiro dia, ele foi ressuscitado!

===//===

Quem confia nisso será, inocentado,

Porque o resgate por sua vida certamente já foi pago,

===//===

E então daremos graças por Ele ter nos resgatado,

E por Ele viveremos, estando sempre ao Seu lado!

 

Porque é tão difícil confiar naquele que morreu em seu lugar?

Alguém que você conhece morreria por você, HOJE, como Jesus morreu?



Hoje estarás comigo no paraíso!
Hoje estarás comigo no paraíso!

Olá caro leitor!

No presente artigo, pretendo mostrar a vocês que as tentativas propostas pelos ASD de tentar "desprovar" a doutrina da imortalidade da alma utilizando o texto de Lucas 23.43 nada mais são do que mentiras descabidas e que têm como único propósito provar o ponto de vista de seus proponentes, em vez de mostrar a clara verdade contida nas Escrituras.

O texto em questão é:

"E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso." (Lucas 23.43)

A palavra "que" (do grego DIA) não existe no texto original. Ela foi inserida na tradução por uma questão de compatibilidade de idiomas, para que possamos entender corretamente a passagem.

No grego, por exemplo, é comum o uso de artigo definido antes de nome próprio (por exemplo, "O Jesus", ou "O Deus"). Porém, no português, o artigo é omitido, porque essa regra gramatical não é aceita em nossa língua.

Há quem interprete esse versículo como acima, colocando uma vírgula após a palavra "digo", e o versículo ficaria assim:

"Em verdade te digo, que hoje estarás comigo no Paraíso."

O versículo, lido dessa forma, nos faz entender que o "hoje" se refere a quando o ladrão estaria com Jesus no paraíso.

Há quem interprete esse versículo como acima, colocando uma vírgula após a palavra "hoje", e o versículo ficaria assim:

"Em verdade te digo hoje, que estarás comigo no Paraíso."

Lido dessa forma, o versículo nos faz entender que o "hoje" refere-se simplesmente ao dia em que Jesus fez a promessa ao ladrão, mas não que a promessa se cumpriria naquele mesmo dia.

Vejamos como é este texto no grego.

"και ειπεν αυτω ο ιησους αμην λεγω σοι σημερον μετ εμου εση εν τω παραδεισω" (Lucas 23.43 - Textus Receptus)

Fonte: http://biblos.com/luke/23-43.htm

Vemos claramente que, no grego, não existe a palavra "que" (DIA), nem pontuação alguma, nem ponto final, nem vírgula, nem dois pontos, nem acento agudo, circunflexo, nem nada.

Então, como é que os leitores originais da época de Lucas conseguiam entender o sentido correto desse versículo sem entendê-lo de maneira errada e hoje, essa simples pontuação causa tanta divergência entre pontos de vista a respeito de uma doutrina tão relevante para nós, cristãos, que é o estado intermediário entre a morte do corpo e a ressurreição?

Vejamos algumas palavras sobre a passagem em questão.

"Vírgulas não têm valor sintático no grego do Novo Testamento. Se vírgulas seriam depois introduzidas por um editor, e serviriam apenas para tornar o texto mais fácil de ler - não para esclarecer o significado. Vírgulas, em qualquer edição do Novo Testamento em grego, destinam-se apenas como uma ajuda para o leitor, e não como um meio de proteger a correta compreensão de uma passagem."

Fonte: http://www.gci.org/bible/luke/comma

O texto de Lucas 23.43 é auto explicativo, por dois motivos.

1 - Estrutura sintática - A preposição faz toda a diferença

"E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino." (Lucas 23.42)

και ελεγεν τω ιησου μνησθητι μου κυριε οταν ελθης εν τη βασιλεια σου - Lucas 23.42 - Textus Receptus

Fonte: http://biblos.com/luke/23-42.htm

No versículo acima, a preposição usada é EN TE, que significa "no", e não EIS TÉN, que significa "entrar no".

Há uma grande diferença entre "quando vieres em teu reino" e "quando entrares em teu reino".

Só pra informação, que faz toda diferença, a palavra basileia (reino) não significa, no grego, um reino como se fosse algo como entendemos aqui, mas essa palavra significa "poder", "autoridade", "domínio", "reinado", "soberania". Refere-se a Deus reinar no coração do homem e também no mundo.

Fonte: http://biblesuite.com/greek/932.htm

Portanto, o entendimento correto daquilo que o ladrão disse para Jesus é:

"Senhor, lembra-te de mim quando vieres em seu PODER REAL", ou seja, AUTORIDADE como quem governa.

No momento em que Jesus morreu, ele foi restituído de seu poder, pois voltou ao Pai, logo no versículo 46.

"E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mäos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou."

Vejamos o que Jesus tinha orado ao Pai antes de sua morte:

"E agora glorifica-me tu, ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse." (João 17.5)

Jesus foi glorificado "junto do Pai" após subir a Ele, ou foi glorificado "antes" de subir ao Pai? É lógico que foi antes de subir ao Pai com o "corpo" glorificado. Porém, ele já havia sido glorificado junto ao Pai quando morreu.

No momento em que Jesus "entregou o espírito" ao Pai e deixou o corpo, ele pôde novamente fazer uso de toda a sua glória, sua majestade, todo o seu poder real. Ele, novamente, passou a desfrutar de todos os atributos divinos que já pertenciam a ele (Cl 2.9), porém, dos quais ele não fez uso, mas se humilhou tomando a forma de servo (Fp 2.1-8) e sendo obediente até a morte.

Isso aconteceu "no mesmo dia" em que ele morreu. Seu corpo permaneceu na sepultura, porém, não sua parte imaterial que, uma vez tendo deixado o corpo, deixou para trás todas as limitações impostas pela carne mortal. O ASD, porém, como não acreditam na parte imaterial do homem sobrevivendo à parte do corpo, aplicam isso também a Jesus, dizendo que ele permaneceu inconsciente na sepultura por três dias, porque afirmam que ele não era Deus enquanto esteve encarnado. Sobre isso, recomendo a leitura deste artigo, onde refuto essa idéia biblicamente.

Portanto, Jesus "entrou" no seu poder real naquele mesmo dia. Quem pensa que o ladrão falava do Reino que se estabalecerá somente quando Jesus voltar está enganado.

Primeiramente, existe o reino espiritual, o poder real que Jesus exerce no coração de cada um de nós. E era desse poder e dessa autoridade que o ladrão estava falando, mesmo sem se dar conta das implicações disso.

2 - Estrutura sintática - O grego não é ambíguo

A expressão "Em verdade te digo hoje" não somente contém uma redundância (Eu te digo já está no tempo presente - tornando o "hoje" redundante).

Adventistas argumentam que após a morte, nós "dormimos" inconscientes, ou seja, deixamos de existir, até a ressurreição.

Porém, será que esse ensinamento é bíblico?

Para saber mais, veja meus outros artigos na página HERESIAS DO ADVENTISMO, porque no presente artigo pretendo analisar o texto de Lucas 23.43 somente para provar que não precisamos de pontuação para entender o sentido correto do versículo e provar que, por ele, provamos também que a promessa que Jesus fez ao ladrão se cumpriria naquele mesmo dia.

Antes de continuar, eu queria fazer uma afirmação:

Em todo o Novo Testamento, em nenhuma vez, dentre as mais de 70 ocorrências, Jesus atribuiu qualquer palavra dita após a expressão "em verdade te digo" a essa mesma expressão como afirmam os adventistas em Lucas 23.43, atribuindo a palavra "hoje" à expressão "em verdade te digo", transformando-a em "em verdade te digo hoje" e tirando o "hoje" da promessa feita ao ladrão. Tudo isso, só pra "provar" que o ladrão não foi para o paraíso no mesmo dia em que Jesus fez a promessa a ele.

Porém, se conseguirmos provar que a palavra "hoje" não faz parte da expressão "em verdade te digo", a doutrina adventista cai por terra e eles ainda levam a fama de mentirosos e pior, de não crer que Jesus cumpriu o que disse ao ladrão, chamando-o de mentiroso.

A seguir, vou listar algumas das passagens encontradas na versão ALMEIDA CORRIGIDA E REVISADA FIEL quando feita a busca pelas palavras "VERDADE DIGO". Se o leitor quiser verificar todas as passagens, pode fazer a mesma busca que fiz no endereço abaixo.

Fonte: http://www.bibliaonline.com.br/acf/s/nt/1/verdade%20digo

E para efeito de manter o versículo exatamente como no grego, vou omitir (em vermelho) a palavra "que", ou a pontuação dos versículos seguintes.

VERSÍCULOS COM A EXPRESSÃO "EM VERDADE... DIGO"

"Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele." (Mateus 11.11)

Se excluirmos o "que," no versículo acima, e adicionarmos o que vem depois da expressão "em verdade vos digo" a essa mesma expressão, entenderemos que Jesus disse: "em verdade vos digo entre os que de mulher têm nascido".

Jesus diria aquilo em verdade aos discípulos, entre "os que de mulher têm nascido"? Era isso o que ele quis dizer?

Definitivamente, não! Nesse versículo, NADA após a expressão "em verdade vos digo" deve ser adicionado a ela senão o versículo ganha uma interpretação errada.

"Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. " (Mateus 18.3)

Se excluirmos o "que," no versículo acima, e adicionarmos o que vem depois da expressão "em verdade vos digo" a essa mesma expressão, entenderemos que Jesus disse: "em verdade vos digo se não vos converterdes e não voz fizerdes como meninos".

Jesus diria aquilo em verdade aos discípulos, "se eles não se convertessem e não se tornassem como meninos"? Era isso o que ele quis dizer?

Definitivamente, não! Nesse versículo, NADA após a expressão "em verdade vos digo" deve ser adicionado a ela senão o versículo ganha uma interpretação errada.

Agora começa a ficar interessante...

"E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás." (Marcos 14.30)

Se excluirmos o "que" no versículo acima, e adicionarmos o que vem depois da expressão "em verdade te digo" a essa mesma expressão, entenderemos que Jesus disse: "em verdade te digo hoje nesta mesma noite".

As palavras "hojes nesta mesma noite" significam que Jesus disse aquilo a Pedro naquela mesma noite e que não necessariamente ele o negaria naquela mesma noite? Era isso o que ele quis dizer?

Aqui, a expressão "hoje nesta mesma noite" não faz parte da expressão "em verdade te digo", mas sim ao que Jesus disse que aconteceria.

Isso comprova que nada deve ser adicionado à expressão "em verdade... digo", porque essa expressão marca o início da VERDADE que será dita após ela.

"Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, eu sou." (João 8.58)

"Em verdade vos digo antes que Abraão existisse" EU SOU? Jesus estava dizendo em verdade "antes que Abraão existisse"?

"Em verdade, em verdade vos digo que, se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte. " (João 8.51)

Jesus estava dizendo "Em verdade vos digo se alguém guardar a minha palavra"? Ele só diria "em verdade" a frase NUNCA VERÁ A MORTE se alguém guardasse a palavra dele?

"Na verdade, na verdade te digo que, quando eras mais moço, te cingias a ti mesmo, e andavas por onde querias; mas, quando já fores velho, estenderás as tuas mãos, e outro te cingirá, e te levará para onde tu não queiras." (João 21.18)

Jesus estava dizendo a Pedro "Em verdade te digo quando eras mais moço"? O "quando eras mais moço" pertence à expressão "na verdade te digo"??

Óbvio que não!

"E disse-lhe: Na verdade, na verdade vos digo que daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem. " (João 1.51)

Jesus estava dizendo "na verdade vos digo daqui em diante"? O "daqui em diante" pertence à expressão "em verdade vos digo"? Ou pertence ao resto da frase?

Bom.... já deve ter dado para perceber que NADA deve ser adicionado à expressão "EM VERDADE DIGO", porque era após essa expressão que a VERDADE viria.

Portanto, Lucas 23.43 não pode ser lido "Em verdade te digo hoje, estarás comigo no paraíso", mas sim "Em verdade te digo, hoje estarás comigo no paraíso".

Se Lucas quisesse aplicar o advérbio de tempo "hoje" ao verbo "dizer" da expressão "em verdade te digo", ele teria que ter dito "em verdade hoje te digo".

Mas, no original hebraico, ou grego, o que significa a expressão "Em verdade digo"?

A palavra hebraica e grega para essa expressão é "amen", ou o nosso "amém".

No início de uma frase, significa "verdadeiramente", "certamente, "em verdade".

No final de uma frase ou oração, significa "que assim seja".

É praticamente a mesma palavra usada no hebraico para "crer" e "confiar" - AMAM (cf. Gn 15.6).

Portanto, quando Jesus usava a expressão "em verdade digo", ele estava prestes a dizer algo VERDADEIRO, digno de CONFIANÇA.

Em adição à palavra "verdadeiramente" (amen) ele dizia "te digo, vos digo" etc... para se referir a seu público, mas isso também não faz parte da expressão "amen".

Sendo assim, o versículo de Lucas 23.43, seria lido assim:

"Verdadeiramente hoje estarás comigo no paraíso".

Sendo que:

Verdadeiramente = indica algo digno de confiança;

Hoje estarás comigo no paraíso = é aquilo que é digno de confiança, dito após a expressão "verdadeiramente" (amen).

Sendo assim, o "hoje" não poderia fazer parte da expressão "na verdade te digo" porque aquilo não seria digno de confiança somente naquele dia, mas o fato de naquele mesmo dia o ladrão estar no paraíso com Jesus era digno de confiança.

Lendo o versículo acima dessa forma, não resta dúvidas disso. E aplicando essa regra a todos os outros versículos onde essa mesma expressão aparece, não alteramos o significado delas de maneira alguma.

Vejamos uma delas:

"Verdadeiramente hoje, nesta noite, antes que o galo cante duas vezes, três vezes me negarás." (Marcos 14.30)

Se retirarmos a expressão "te digo", todo o problema se resolve, porque dessa forma os ASD não têm como atribui o "hoje" ao "te digo". Essa expressão só é usada para designar a quem Jesus estava dizendo aquilo, nada mais.

Outros exemplos.

"Verdadeiramente daqui em diante vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subindo e descendo sobre o Filho do homem. " (João 1.51)

"Verdadeiramente se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte. " (João 8.51)

 O sentido correto da frase está aí, sem ponto, nem vírgula, nem "que". Era assim que as pessoas entendeiam corretamente o que Jesus dizia, inclusive os analfabetos.

A palavra "que" às vezes é adicionada por causa do "te digo", que necessariamente precisa da palavra "que" na maioria dos casos. Porém, quando omitimos o objeto da ação, ou seja, quem está ouvindo, conseguimos entender a VERDADE por detrás das palavras de Jesus.

Sendo assim, está mais do que provado que o "hoje" em Lucas 23.43 não se refere ao dia em que Jesus disse o que disse ao ladrão, mas sim, de fato, ao dia do cumprimento da promessa que ele fez.

Portanto, a expressão "em verdade", pronunciada tantas vezes por Jesus, era uma espécia de garantia de que o que ele iria dizer era digno de aceitaçao, de confiança, e que ele próprio assinava embaixo.

Os ASD citam Deuteronômio 30.18 para tentar dar base na interpretação deles:

"Entäo eu vos declaro hoje que, certamente, perecereis; näo prolongareis os dias na terra a que vais, passando o Jordäo, para que, entrando nela, a possuas." (Dt 30.18)

Porém, essa tentativa é uma tentativa que se frustra facilmente. Deus não usa a mesma expressão que Jesus. Aquela era uma declaração de Deus acerca do castigo que o povo sofreria, e não um chamado a "crer" e aceitar como digno de confiança (amen) aquilo que Ele diria.

Observe o seguinte versículo:

"Assim que aquele que se bendisser na terra, se bendirá no Deus da verdade; e aquele que jurar na terra, jurará pelo Deus da verdade; porque já estäo esquecidas as angústias passadas, e estäo escondidas dos meus olhos." (Isaías 65.16)

A expressão "Deus da Verdade" no versículo acima, no hebraico é "Elohiym Amen". Na Septuaginta, essa expressão é "Ton Theon Ton amethinon", que significa "Deus da Verdade" também.

Essa expressão mostra claramente que Deus é a VERDADE, assim como Jesus Cristo (Jo 14.6), portanto, todas as suas palavras são dignas de confiança.

É por isso que Jesus dizia: "Em VERDADE eu digo: e então ele dizia qual era aquela VERDADE".

É isso caros leitores. Espero que esse estudo tenha sido proveitoso e edificante quanto a descobrir mais uma mentira criada pelos adventistas para "provar" que a promessa de Jesus ao ladrão não se cumpriu no mesmo dia, chamando Jesus, ou melhor, Deus, de mentiroso.

Os ASD podem até recorrer a outros argumentos tais como:

"Jesus não havia subido aos ao Pai ainda, como ele poderia ter voltado para junto de Deus enquanto esteve morto?"

Eu digo que ele não havia subido "corporalmente", mas eles não acreditam, porque pensam que não há elemento imaterial que sobrevive à parte do corpo quando este morre.

"Os ladrões não morreram no mesmo dia"

Em relação a isso, a bíblia não diz que eles morreram, mas também não diz que eles não morreram. Sendo assim, o que prevalece é a palavra do Senhor Jesus Cristo: "Hoje estarás comigo no paraíso".

Enfim.... se Deus não os convencer, não serão palavras nem argumentos humanos que o farão.

Para saber mais sobre como eles tentam "provar" a mortalidade da alma bem como quais outras "provas" eles fornecem para embasar seu ponto de vista, leia meus outros artigos na aba HERESIAS DO ADVENTISMO DO SÉTIMO DIA.

Que Deus abençoe a todos!!